Ácido fólico reduz defeitos congênitos
  Data: 26/12/2004


Uma nova pesquisa, divulgada pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (US Center for Disease Control and Prevention - CDC), demonstra que é importante para as mulheres que querem ficar grávidas ingerir 400 microgramas de ácido fólico todos os dias. O ácido fólico reduz o risco de defeitos graves ou mortais no tubo neural, tais como espinha bífida, no qual a espinha não fecha direito, ou anencefalia, no qual o feto tem cérebro e crânio subdesenvolvidos. Descobriu-se que o ácido fólico ou folato, uma vitamina B, reduz o risco desses defeitos de 50 a 70%.

Os alimentos que apresentam naturalmente um alto índice de folatos incluem as frutas e o suco de laranja a partir de concentrado.

Segundo pesquisadores, o ácido fólico também traz outros benefícios. Os altos níveis de homocisteína, um aminoácido, estão associados a um aumento no risco de doenças coronarianas e derrames/AVCs. O ácido fólico reduz os níveis de homocisteína, embora não se saiba se também baixa o risco de doenças coronárias e derrames/AVCs, segundo o CDC. O ácido fólico pode ter um papel importante na proteção contra os cânceres cervical, de cólon e possivelmente contra os de mama, de acordo com a Fundação norte-americana de Defeitos Congênitos March of Dimes (March of Dimes Birth Defects Foundation).

Fonte: Foodnews




voltar