"Top ten" no enriquecimento dos alimentos
  Data: 01/08/2004


As substâncias usadas para enriquecer os alimentos incluem desde o iodo, que previne os problemas da tireóide, ou o fósforo que reforça a ação óssea do cálcio, até oligossacarídeos que protegem das cáries, lecitinas que melhoram a absorção das gorduras, e todas as vitaminas e minerais. Mas as grandes estrelas da alimentação funcional são as que seguem:
1. Cálcio: além de reduzir o risco de sofrer osteoporose, ajudam na coagulação sanguínea e na regulação da pressão arterial, assim como a contração muscular e a transmissão dos impulsos nervosos, este mineral possivelmente tem um papel protetor contra o câncer de cólon.
2. Organismos probióticos: estes microorganismos beneficiam a saúde dos intestinos, inibem alguns agentes cancerígenos e ajudam a prevenir transtornos. Entre os produtos fermentados com lactobacilos figuram os que ajudam a regenerar a flora intestinal, os que estimulam as defesas orgânicas e evitam diarréias, e os que elevam a atividade imunológica e previnem a diarréia devido ao uso de antibióticos.
3. Vitamina A: esta substância que ajuda a visão noturna, à manutenção dos tecidos epiteliais, e mantém saudáveis os dentes e ossos, é um antioxidante essencial para combater a nociva ação dos radicais livres (moléculas nocivas) e prevenir o câncer.
4. Ácidos graxos: os ácidos omega 3 (DHA e EPA, e oleico) previnem as doenças cardiovasculares, ao impedir que as gorduras se oxidem e obstruam as artérias, e reduzir o colesterol LDL "prejudicial" no sangue.
5. Vitamina E: é um poderoso antioxidante, que neutraliza as substâncias que prejudicam as membranas celulares. Além disso, contribui para reduzir o risco da formação de coágulos sanguíneos, aumenta a energia e a resistência, protege os pulmões da poluição, atenua os "calores" da menopausa e aumentar a fertilidade.
6. Fibra vegetal: as diferentes fibras vegetais que o organismo não digere, ajudam a reduzir a absorção intestinal do colesterol e a glicose, melhoram a atividade do intestino, previnem a obstrução e a diverticulite.
7. Vitamina C: este antioxidante ajuda a proteger as células dos radicais livres que as deterioram e envelhecem, também ajuda a produzir colágeno necessário para o crescimento e regeneração dos tecidos, e para metabolizar as gorduras, o que influi na redução do colesterol.
8. Ferro: ajuda a produzir a hemoglobina do sangue, que transporta o oxigênio desde os pulmões a todas as células do corpo, e sua carência produz anemia, cansaço, depressão, palpitações e mais infecções.
9. Ácido fólico: esta vitamina, que previne as deformações fetais nas gestantes, também participa da produção de material genético humano ou DNA, previne a aparição de úlcera bucal, e protege contra os parasitas e as intoxicações alimentares. Recentemente se comprovou que ajuda a reduzir o risco cardiovascular.
10. Vitamina D: esta substância, que o organismo produz naturalmente ao expor-se ao sol, ajuda o bom estado dos dentes, favorece a função muscular, é necessária para conservar a saúde do coração e o sistema nervoso, e permite que o sangue se coagule sem nenhuma complicação.


voltar