As dietas de proteína estão em queda?
  Data: 29/07/2004


Atenção aos interessados em nutrição e dietas: os carboidratos em breve deixarão de ser uma palavra proibida. O número de consumidores nos Estados Unidos, das famosas dietas de baixo nível de carboidratos parece ter atingido seu ponto mais alto, de acordo com recentes estudos.
Uma pesquisa com cerca de 2.500 pessoas revelou que aproximadamente 10% dos adultos americanos estava praticando dietas de baixos carboidratos no final do primeiro semestre, número inferior aos 12% registrados no período anterior, diz o estudo conduzido por Bill Peconiello, da empresa de consultoria Morgan Stanley, de Nova York, realizado em junho, de acordo com informações da Bloomberg News.
"As pessoas estão dando ouvidos a seus sentidos", declarou a nutricionista Sheah Rarback, da Escola de Medicina da Universidade de Miami. "Estão retornando à normalidade."
Este estudo é, certamente, uma ótima notícia para os fabricantes de cereais matinais, aos produtores de batata do estado de Idaho e aos de cítricos, da Flórida.
Todos eles responsabilizam a queda de suas vendas a estes regimes e manias, como a dieta Atkins, que restringem acentuadamente o consumo de carboidratos, em favor das proteínas. O Departamento de Citros da Flórida chegou a lançar uma campanha publicitária na qual se opõe a estas dietas.
Alguns advertem para uma leitura menos otimista desta pesquisa, lembrando que as iniciativas de fazer dietas surgem geralmente no começo do ano, e muitas vezes um sentimento de culpa ocorre no período, fazendo com que muitos desistam. Outro pico chega durante a época de volta às aulas, quando as mães dão a seus filhos mais biscoitos e doces, como forma de incentivos.
Os consumidores estão obstinados em fazer dietas, diante da grave epidemia da obesidade, que está crescendo nos Estados Unidos. A percentagem de adultos americanos considerados obesos - calculado pelo índice de massa corporal, numa relação do peso com a altura - chegou a 20,9% em 2001, uma alta elevada se comparado com 12% em 1991, de acordo com o Centro Americano de Prevenção e Controle de Enfermidades.
Diversas empresas embarcaram na onda do "low carb": somente neste ano, 1.863 novos produtos ou opções que obedecem às exigências destas dietas, de acordo com o órgão de pesquisa Marketing Inteliggence.
"Talvez o ponto mais alto destas dietas tenha chegado", declarou Reinemund. Quando os consumidores voltarem a desejar produtos mais saudáveis, "também darão preferência aos de melhor sabor", disse. Fonte: Laranja Brasil





voltar