Escorbuto e Vitamina C
  Data: 09/09/2003




O escorbuto é o nome dado à doença produzida pela falta de vitamina C na dieta alimentar. O corpo humano não pode sintetizar vitamina C (alguns animais o fazem), portanto, é necessário incorporá-la através da alimentação diária com o intuito de evitar esta deficiência.

O escorbuto se manifesta como consequência de uma deficiente ingestão de verduras e frutas frescas, fontes por excelência de vitamina C, o que explica que havia sido uma enfermidade endêmica na antiguidade, naquelas regiões que não tinham acesso fácil a estes alimentos, em especial durante o frio inverno. Os sintomas mais comuns deste mal são: cansaço, dor muscular e nas articulações e hemorragias espontâneas nas gengivas e na pele que demoram a cicatrizar.

A história do escorbuto

Durante muito tempo o escorbuto havia sido uma doença de origem desconhecida, chegando a ser uma das enfermidades epidêmicas na Idade Média da qual sofriam os navegantes, quando faziam grandes trajetos em seus navios.

O escorbuto fez estragos entre as tripulações dos barcos e eram atribuídas a ele as mais curiosas origens, como por exemplo, que era um mal devido ao sangue corrompido, se jogava a culpa à temperatura fria dos mares, e, inclusive, à madeira verde dos barcos. A esta enfermidade os navegantes espanhóis a chamaram "a peste das naus", os portugueses a conheciam como "mal de Luanda" e os ingleses como "peste do mar".

Devido a isto então, surgiram numerosos e curiosos tratamentos com o fim de acabar com a doença, como o de administrar sal, ácido fosfórico, entre outros produtos, aos marinheiros afetados, e inclusive realizar-lhes transfusões com sangue de animais.

Vitamina C: o único tratamento

Tudo isto acontecia até os experimentos do médico da marinha inglesa James Lindt (1716-1794) quando foi descoberto o remédio contra o escorbuto. Este médico escolheu a doze marinheiros afetados pela enfermidade e fez seis grupos de dois marinheiros cada um, aos quais lhes administrou seis tratamentos diferentes, para observar sua evolução.

Estes experimentos, além do mais, constituem os primeiros ensaios de terapia controlada da história da medicina. Lindt descobriu que somente o grupo ao qual era fornecido o suco de limão e laranja como parte da dieta evoluía favoravelmente de sua condição. Apesar de não ter sido identificado o agente causal da enfermidade (a falta da vitamina C), se conhecia seu remédio, e, mesmo que desde então os marinheiros da Armada Inglesa tenham recebido o apelido de "limely" ou bebedores de limão, o remédio foi adotado até que rapidamente pelo restante dos outros países.

O escorbuto foi tratado como uma enfermidade contagiosa durante dois séculos e meio, e era tratado com remédios tão exóticos e incríveis como o consumo de lagartas, café concentrado (em Hamburgo foi aberto o primeiro Café público graças a esta crença), além do uso de alguns tipos de samambaias, entre outras idéias.

A descoberta da vitamina C e a sua relação com o escorbuto foi obtida somente no século XX pelo cientista húngaro Albert Szent-György. Credito: Laranja Brasil.com





voltar