Relatório sugere que escolas coloquem peso do aluno em boletim
  Data: 16/08/2003





Um relatório feito por um professor que está assessorando o governo britânico no combate à obesidade infantil sugere que as escolas sejam responsáveis pelo controle do peso dos seus alunos.
O professor Julian Peto, do Instituto para Pesquisa contra o Câncer, diz que as escolas devem medir e pesar os alunos freqüentemente.
O especialista afirma ainda que os alunos devem ter calculado o seu Índice de Massa Corporal, medida usada pela Organização Mundial da Saúde para determinar se uma pessoa é obesa ou não, e que o valor deve constar dos boletins escolares entregues aos pais.
Junto com os boletins, segundo ele, devem ser enviadas informações sobre os problemas de saúde causados pelo excesso de peso. Segundo o especialista, a obesidade pode reduzir a expectativa de vida em até sete anos. De acordo com um depoimento do professor Peto a uma comissão de saúde do governo britânico, a obesidade hoje mata tanto quanto o fumo, e o número de pessoas obesas não pára de crescer.
O especialista acredita que o melhor jeito de lidar com o problema é tratar da obesidade infantil, transferindo às crianças bons hábitos alimentares.
Segundo o professor, muitos pais não admitem que seus filhos estejam acima do peso, mas um professor pode ser mais objetivo na avaliação.
Um projeto semelhante, de entrega de uma "caderneta de peso" aos pais em Boston, nos Estados Unidos, está sendo considerado um sucesso.
O governo americano recentemente lançou uma pesquisa revelando que 15% das crianças e jovens entre 6 e 19 anos estavam acima do peso ou eram considerados obesos. O número é o dobro do registrado há 20 anos.
Fonte: BBC.com




voltar