Alguns aditivos alimentares aumentam a hiperatividade, revela estudo
  Data: 09/09/2007



Aditivos alimentares comuns e corantes podem aumentar o comportamento hiperativo em uma grande variedade de crianças, revela um estudo que será divulgado na quinta-feira.

É a primeira vez que pesquisadores confirmam de forma conclusiva e científica uma ligação há muito suspeitada por muitos pais. Vários grupos de apoio para desordem de déficit de atenção por hiperatividade há anos recomendam a remoção de tais ingredientes das dietas, apesar de especialistas continuarem debatendo as evidências.

A nova pesquisa, que foi financiada pela Agência de Padrões de Alimentos do Reino Unido e publicada online pela revista médica britânica "The Lancet", apresenta aos reguladores uma série de questões: será que os alimentos contendo conservantes e corantes artificiais devem conter rótulos de alerta? Será que alguns aditivos devem ser totalmente proibidos? Será que as lanchonetes das escolas devem remover os alimentos com aditivos?



Em resposta ao estudo, a Agência de Padrões de Alimentos orientou pais a monitorarem a atividade de seus filhos e, se notarem uma mudança acentuada com alimentos contendo aditivos, ajustarem a dieta de acordo, eliminando os corantes artificiais e os conservantes.

Em resposta ao estudo, alguns pediatras alertaram que uma dieta sem corantes artificiais e conservantes poderia causar outros problemas às crianças.

O estudo da revista "The Lancet" se concentrou em uma variedade de corantes de alimentos e no benzoato de sódio, um conservante comum. Os pesquisadores notaram que a remoção deste conservante dos alimentos poderia causar problemas com o estrago mais rápido dos alimentos.

O estudo da "The Lancet" não determinou quais aditivos causavam desempenho ruim porque todas as crianças receberam uma mistura. "Este foi um estudo bastante complicado e exigirá um estudo ainda mais complicado para descobrir que componentes causaram o efeito". Fonte NYT


voltar