Homens têm culpa por filhos obesos, diz estudo da Austrália
  Data: 08/05/2007


SYDNEY (Reuters) - Os homens menos envolvidos na criação de seus filhos têm mais propensão a terem crianças acima do peso ou mesmo obesas, segundo pesquisadores australianos.

Um estudo com quase 5.000 crianças de 4 a 5 anos revelou que os pais que não estabelecem limites claros para seus filhos são mais propensos a terem crianças mais pesadas.

Pais que impunham limites estritos de uma forma geral, e não somente em relação à dieta, tinham crianças com índice de massa corporal menor, disse o estudo do Instituto de Pesquisas Infantis Murdoch e do Real Hospital Infantil de Melbourne.

A especialista Melissa Wake disse que o estudo foi o primeiro a sugerir que os homens poderiam evitar a obesidade infantil precoce.

O estudo concluiu que o estilo de criação dado pelas mães tem pouco impacto sobre o fato de a criança estar acima do peso ou ser obesa.

"As mães são frequentemente responsabilizadas pela obesidade dos seus filhos, mas este estudo sugere que para uma prevenção mais efetiva talvez devêssemos focar na família toda", disse Wake à AAP.

O estudo concluiu que 40% das mães e mais de 60% dos pais ouvidos estavam eles próprios acima do peso.

A pesquisa, a ser apresentada numa conferência de pediatria em Toronto nesta semana, comparou os IMCs das crianças à forma como os seus pais se comportavam consigo. Crédito: Ag. Reuters



voltar